Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» História
Informação Sumária de Ferreira
 
Padroeiro: São Mamede.
 
Habitantes: 479 habitantes (I.N.E 2001) 509 eleitores em 31-12-2003.
 
Sectores laborais: Explorações de pedreira e de água mineral, materiais de construção, transportes, pequeno comércio e floricultura.
 
Tradições festivas: S. Silvestre (1.º domingo de Agosto), Santa Marinha (3.º domingo de Junho), Senhora da Conceição (8 de Dezembro) e S. Mamede (17 de Agosto).
 
Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, Solar de Santa Ana ou da Seara e capelas da Senhora da Conceição, de S. Silvestre, de S. Francisco, de S. António, da Senhora dos Remédios, do Senhor da Cana Verde e de Santa Marinha, Casas da Seara, do Anjo e do Paço, montes de S. Silvestre e do Carvalho e nascentes do rio Coura com vários moinhos.
 
Aspectos Gastronómicos: Enchidos de porco e arroz de cabidela.
 
Actividades artesanais: Trabalhos em linho
 
Associativismo: Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Ferreira e Venade Futebol Clube.
 
 
ASPECTOS GEOGRÁFICOS DE FERREIRA
 
Com cerca de 1001 ha, situada na parte noroeste do concelho e a cerca de 6 Km da vila de Paredes de Coura, a sede do concelho a que pertence, a Freguesia de Ferreira, que tem por padroeiro São Mamede, goza uma de uma área que se estende desde o vale até ao alto serra de S. Silvestre, pela vertente montanhosa, onde se destaca o Lugar de Venade com a sua capela em honra a Nossa Senhora da Conceição e de onde se avistam lindíssimas paisagens.
 
Os seus limites estão estabelecidos da seguinte forma: a Norte, a Freguesia de Cerdal, do concelho de Valença. A Sul, a Freguesia de Linhares e a Freguesia de Formariz. A Nascente, a Freguesias de Porreiras, a Freguesia de Padornelo e a Freguesia de Moselos. A Poente, novamente com a Freguesia de Linhares e a também, ainda que tangencialmente, a Freguesia de Fontoura, do concelho de Valença.   
 
RESENHA HISTÓRICA DE FERREIRA
 
Ferreira é terra de ocupação muito antiga. Presenças pré-celta, celta e romana estão comprovadas. Ao tempo de D. Afonso III já se utilizava o nome ferrária, motivo pelo qual o topónimo, Ferreira, derivará de ferrária, em razão de uma fonte ou nascente de água ferruginosa ao fundo do Lugar de Carreiros, junto ao ribeiro que aí corre, conforme se pode ler no livro "No Alto Minho" editado pelo Dr. Narciso C. Alves da Cunha, em 1909. Assim, se justifica a presença de uma fonte no brasão desta freguesia, que desta forma marca o seu topónimo nas suas armas.
 
Acerca, da história desta freguesia recorremos, ainda, ao livro "Inventário Colectivo dos Registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo." onde se pode ler na integra: « A igreja de Ferreira aparece citada nas inquirições de D. Afonso III de 1258. Em princípios do século XVI, Ferreira situava-se no julgado de Coira e Fraião e rendia 46 réis e 9 búzios, 3 alqueires de pão meado e uma libra de cera.
 
Segundo Américo Costa, São Mamede de Ferreira era abadia da apresentação dos descendentes de Gabriel Pereira de Castro e depois, dos seus sucessores Teles Vieira. Em termos administrativos , fazia parte, em 1839, da comarca de Monção e, em 1852, da de Valença. Em 1878, já pertencia ao concelho de Paredes de Coura».
 
Em termos patrimoniais, destaque para a Igreja paroquial, capelas   N. Sra da Conceição, de S. Silvestre, de S. Francisco, de S. António, da Senhora dos Remédios, do Senhor da Cana Verde e de Santa Marinha. Refira-se ainda o Solar de Santa Ana ou da Seara, belo solar em estilo rococó, dos fins do século XVIII e a Casa do Paço. Os sectores económicos mais relevantes são: Explorações de pedreira e de água mineral, materiais de construção, transportes, pequeno comércio e floricultura.
 
O associativismo, conta com a Associação Cultural Recreativa e Desportiva de Ferreira e o Venade Futebol Clube.
 
 

 

Informação Sumária de Formariz

 

Padroeiro: S. Pedro.

 

Habitantes: 614 habitantes (I.N.E 2001) e 566 eleitores em 31-12-2003.

 

Sectores laborais: Agricultura, pecuária,  truticultura, pequeno comércio e  indústria.

 

Tradições festivas: Senhora de Irijó (último domingo de Junho), Senhora do Livramento (último domingo de Julho) e Santa Ana (1º domingo de Setembro).

 

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, Capelas do Livramento, de Irijó e Santa Ana, Casa de Mantelães, praia fluvial, Penizes e Monte do Castro.

 

Aspectos Gastronómicos: Trutas.

 

Associativismo: Formariz Atlético Clube.

 

RESENHA HISTÓRICA DE FORMARIZ

Em 1258, na lista das igrejas situadas no território de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições desse ano, São Pedro de Formariz é citada como uma das igrejas pertencentes ao bispado de Tui.

Em 1320, no catálogo daquelas igrejas mandado elaborar, para pagamento de taxa pelo rei D. Dinis, São Pedro de Formariz foi taxada em 70 libras. Fazia parte do arcediagado de Cerveira, com o nome de "Sancti Petri de Formariz". Em 1444, as terras de Coura passaram para o bispado de Ceuta. Quando, em princípios do século XVI, as freguesias de Entre Lima e Minho foram, incorporadas na diocese de Braga, D. Diogo de Sousa mandou avaliar os 140 benefícios da comarca eclesiástica de Valença, São Pedro de Formariz tinha nessa época de rendimento 46 réis, 9 búzios, 7 alqueires de pão meado e uma libra de cera.

Pertencia ao julgado de Coira e Fraião.

Em 1546, no Memorial feito no tempo de D. Manuel de Sousa, estava enquadrada na Terra de Coura, rendendo 40 mil réis.

O Censual de D. Frei Baltasar Limpo, na cópia de 1580 recolhida pelo P. Avelino Jesus da Costa no seu trabalho "A Comarca Eclesiástica de Valença do Minho", refere que São Pedro de Formariz era da apresentação de leigos.

D. Diogo de Sousa, arcebispo de Braga, confirmara o direito de apresentação desta igreja "in solidum"' ao visconde de Vila Nova de Cerveira e a outros padroeiros, como se informa também no referido Censual.

Segundo Américo Costa, São Pedro de Formariz foi abadia da apresentação dos viscondes, tendo de rendimento 220 mil réis.

Em termos administrativos, fazia parte da comarca de Monção, em 1839, aparecendo na de Valença em 1852. Em 1878, pertencia ao concelho de Paredes de Coura.

 

Fontes consultadas: Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Freguesias Autarcas do Séc. XXI, Inventário Colectivo dos Registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo.
Novos Autarcas....
2013-09-29 23:05:00 Em virtude das recentes eleições e da agregação de freguesias, foram eleitos novos autarcas para a União de Freguesias de Formariz e Ferreira.
Tempo Viana do Castelo